0
Notícias

Áudios motivam integrantes da Frente Liberdade Corinthiana a pedirem a retirada do sigilo em inquérito da Operação Lava-Jato.

By 14 de maio de 2019 No Comments

homem suspeito repassa dinheiro ilícito a outra pessoa

Nesta sexta-feira, 10/05/2019, a Imprensa noticiou amplamente em todo o país que gravações telefônicas entregues à Polícia Federal por um doleiro colaborador das investigações da Operação Lava-Jato teriam registrado o diretor-administrativo do Corinthians, André Luiz de Oliveira, conhecido como “André Negão”, conversando com um operador identificado como Márcio Amaral sobre o que seriam duas entregas de dinheiro da Odebrecht, em 2014.

André Negão foi apontado por delatores da empreiteira como intermediário de supostos repasses de R$ 3 milhões, que seriam usados como caixa 2 da campanha para deputado federal pelo PT do atual presidente do Corinthians, Andrés Sanchez, identificado na planilha de pagamentos da Odebrecht pelo codinome “Timão”. De acordo com os delatores, esse dinheiro teria sido entregue no apartamento de André Negão no Tatuapé, zona leste de São Paulo.

 

A Liberdade Corinthiana está lutando para que o Corinthians fique livre de escândalos e falcatruas. Estaremos sempre atentos e iremos fiscalizar todas situações de interesse do Timão (o Corinthians, e não o codinome homônimo citado na planilha da Odebrecht). Por essa razão, formulamos pedido de RETIRADA DO SIGILO DAS INVESTIGAÇÕES policiais sobre o caso. Prezaremos sempre pela TRANSPARÊNCIA em nosso clube, doa a quem doer.

 

Frente Liberdade Corinthiana

Leave a Reply