Opinião

Ir a campo ou não, eis a questão?

Ser ou não ser, eis a questão” é a famosa frase dita por Hamlet durante o monólogo da primeira cena do terceiro ato na peça homônima de William Shakespeare. Em outras palavras, tal frase significa existir ou não existir e, em última análise, viver ou morrer.

Do ponto de vista futebolístico, e dentro do atualíssimo tema abordado, citamos Shakespeare para reforçar a ideia de que o Corinthians ou qualquer clube do futebol mundial não deve participar de um evento caso sejam hostilizados à base de violência, uma vez que a vida ou a integridade física de jogadores, comissão técnica e diretores, é muito mais relevante do que interesses comerciais.

É só futebol.
E não uma guerra.

Caso ocorra o vandalismo, o que esperamos sinceramente que não aconteça, caberá ao presidente Andrés Sanches cumprir a sua promessa, ou seja, dar meia volta e esperar o Tribunal de Justiça Desportiva resolver a pendência. Teremos razões suficientes para justificar a situação excepcional, pois ninguém consegue exercer o seu trabalho sem um mínimo de segurança.

E que o texto também sirva para a torcida corinthiana, pois pau que bate em Chico bate em Francisco.

Postagens Relacionadas
Opinião

A LIBERDADE CORINTHIANA

Há 110 anos, os nossos antecessores deram origem, neste país, a uma nova Nação, concebida na…
Leia mais
Opinião

O CORI CUMPRE O SEU DEVER!

Após a fracassada tentativa de instalar “cortina de fumaça”, a Diretoria do Timão finalmente…
Leia mais
Opinião

JÁ CORTARAM A LUZ NO FIM DESSE TÚNEL!

“Penso, logo existo” René Descartes (La Haye en Touraine, 31 de março de 1596 – Estocolmo…
Leia mais
Newsletter
Torne-se um criador de tendências
Inscreva-se no Liberdade Corinthiana, feito sob medida para você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.